Blog

ENERGIA SEGURA: SEM SOBRECARGA, SEM INCÊNDIO, SEM MORTES

#energiaeletricasemacidentes

#energiaeletricasemacidentes: Trinta e três pessoas morreram em incêndios provocados por curtos circuitos em 2016. E ao menos 448 incêndios foram gerados pelo mesmo problema: curto e sobrecarga em instalações elétricas.

Os dados são da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) —  única entidade nacional a quantificar acidentes de origem elétrica ­­— que elabora estatísticas anuais com informações coletadas na internet por meio de palavras-chave digitadas nos mecanismos de busca.

A maior parte dos incêndios ocorre nas residências. Em 2015 foram 174 domicílios afetados e em 2016, 184. De acordo com a Abracopel: “As causas dos incêndios gerados por eletricidade são, em quase 100% dos casos, devido às instalações elétricas antigas, excesso de equipamentos plugados em uma mesma saída de energia (tomada), gambiarras e falta de manutenção”.

A entidade recomenda que uma revisão nas instalações elétricas seja feita pelo menos a cada cinco anos por profissional capacitado. Deve-se evitar também o uso de benjamins (Ts) e extensões para ligar vários aparelhos na mesma tomada, o que pode causar sobrecarga. É importante verificar a situação dos cabos, se há fios expostos, por exemplo, bem como instalar um DR – dispositivo de proteção de diferencial residual –, que evita que a corrente elétrica chegue aos locais com fuga de energia.

Prevenção: #energiaeletricasemacidentes

A OMS Engenharia possui protocolos de manutenção preventiva, corretiva e emergencial para empresas, atendendo clientes como Copel, Banco do Brasil e Hellograf. Com a manutenção preventiva o risco de incêndios ou sobrecargas que interrompem a produção é minimizado por avaliações periódicas das instalações elétricas. “Eu estava com um problemão na mão e não sabia. Tinha roubo de energia, causado pelo superaquecimento, e isso poderia parar a produção. Só que tudo foi resolvido antes. Eu realmente não tenho preocupações com esse tipo de coisa”, afirma o empresário comenta Abílio de Oliveira Santana, sócio proprietário da Hellograf.