Blog

GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR INDUSTRIAL: quanto sua empresa economiza produzindo a própria energia solar?

GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR INDUSTRIAL: imagem de paineis fotocoltaicos em ambiente industrial

 

Que indústria não gostaria de diminuir os gastos com energia, reduzindo os custos operacionais e o preço dos produtos para elevar a participação no mercado? Pois esses são apenas alguns dos fatores que estão posicionando a geração de energia solar industrial em tendência de franco crescimento no Brasil.

Enfrentando tarifas altas e crises energéticas recorrentes, é natural que um número cada vez maior de indústrias e empresas optem pela instalação de módulos fotovoltaicos no telhado, a fim de produzir a própria energia.

Tanto é que a geração solar cresceu 120% no Brasil em 2021. E, em janeiro de 2022, ultrapassou a marca histórica de 13 gigawatts (GW) de potência instalada em usinas ou sistemas solares em telhados, fachadas e terrenos.

O Brasil é favorecido com excelente potencial de geração solar, possuindo alguns dos mais elevados índices de irradiação solar do mundo. Até mesmo as áreas mais frias, como a Região Sul, possuem ótima capacidade de geração solar, o que atrai cada vez mais empresas e indústrias.

E motivos para isso não faltam! Preparamos este post para ajudá-lo a entender:

  • Quanto você pode economizar instalando um sistema de geração de energia solar?
  • Como é produzida a energia fotovoltaica?
  • Os tipos de sistemas de geração de energia solar: on-grid e off-grid.
  • Como os sistemas conectados à rede pública conseguem garantir energia mesmo em dias nublados?
  • Como é a manutenção de um sistema solar?
  • A sustentabilidade e as vantagens de ter um sistema de geração solar para produzir energia no telhado.
  • O que é preciso para aprovar o projeto da geração de energia solar e conseguir a homologação do seu sistema fotovoltaico. Vamos lá?

 

Por que indústrias e empresas começam a  investir mais na geração de energia solar?

 

Equipamentos como motores, bombas e compressores, presentes no dia a dia de indústrias e empresas, geram alta demanda por energia, somando 15% dos custos de operação e elevando o preço dos produtos no Brasil.

O consumo de energia em indústrias brasileiras já soma mais de 3 milhões de Mega-watts/hora, representando quase 40% de toda eletricidade consumida no país.

Reduzir este custo de produção é cada vez mais importante para manter o equilíbrio financeiro nas operações corporativas.

Por isso, empresas de variados setores, como a indústria de bebidas, automobilística e de cosméticos, que possuem alta demanda de energia em toda a sua cadeira produtiva, apostam na geração solar.

Ao instalar sistemas solares para gerar a própria energia, elas não buscam apenas reduzir custos, mas aumentar a segurança energética e minimizar impactos ambientais.

O que faltava para a geração de energia solar na indústria tomar corpo era a implantação do Marco Regulatório. E esta lei, que regulamenta a geração própria de energia solar fotovoltaica, chegou em 2022.

Por meio da lei 14.300/2022, o marco legal trouxe a regulamentação para as indústrias gerarem energia e atuarem com segurança e estabilidade no Ambiente de Contratação Livre – o  “mercado livre”.

Atualmente, 88% da energia elétrica consumida pelas indústrias brasileiras é adquirida no mercado livre, de acordo com a Abraceel.

Isso significa um campo enorme para a energia fotovoltaica. Portanto, o investimento das indústrias e empresas na geração de energia solar deve crescer.

“O Marco Regulatório gera confiança e estabilidade na tomada de decisões, temos mais segurança para utilizar uma energia limpa que, muitas vezes, está na porta das indústrias”, afirmou ao G1 o coordenador do Conselho Temático de Energia do Sistema Fiep, Rui Londero Benetti.

 

Instalação de usina solar fotovoltaica: detalhe mão fixando painel solar

 

 

Entenda melhor a geração de energia solar fotovoltaica industrial  

 

Os sistemas de geração de energia fotovoltaica industriais são miniusinas instaladas nos telhados ou em campo aberto para receber a maior quantidade possível de radiação solar.

Basicamente, são conjuntos de módulos (ou “placas solares”) que contém células fotovoltaicas.

Sob a incidência do sol, essas células sofrem o chamado “efeito fotovoltaico”, fenômeno que transforma as partículas de luz solar em energia elétrica.

A energia gerada pelos módulos fotovoltaicos segue em corrente contínua até um equipamento chamado inversor, onde é transformada em corrente alternada. Trata-se do tipo de energia utilizado comumente para acionar aparelhos eletroeletrônicos.

Essa corrente, que foi modificada, chega até um transformador que adequa os níveis de tensão ideal ao tipo de consumo industrial.

Em seguida, a energia elétrica é conduzida às instalações elétricas da edificação, direcionada por quadros de distribuição. E assim abastece todo o consumo energético da empresa, seja ela administrativa, indústria, automobilística ou agropecuária.

→ Veja como ocorre a produção da energia solar fotovoltaica!

Em sistemas de geração de energia solar on-grid, a eletricidade é introduzida diretamente na rede pública, à qual estão conectados.

E nos sistemas fotovoltaicos não conectados, chamados off-grid, a energia é armazenada em um banco de baterias para ser utilizada posteriormente, à noite ou em períodos de pouca radiação solar.

Significa que se você instalar um desses sistemas de geração de energia solar, ele garantirá o fornecimento contínuo de eletricidade, oferecendo proteção contra apagões, blackouts e crises no abastecimento de energia elétrica, cada vez mais frequentes em todo o mundo.

Para isso, é importante entender o tipo de sistema fotovoltaico ideal para sua indústria ou empresa. São dois modelos: o on-grid e o off-grid.

 

Sistema de geração de energia solar ON-GRID

 

É o tipo de sistema que apresenta menor custo para instalação. Isso porque ele dispensa o uso de baterias e controladores de carga.

O on-grid tem como uma das suas funções principais sincronizar o sistema de geração de energia solar industrial com a rede pública. Por isso, esse sistema exige o estabelecimento de uma conexão com a rede de distribuição de energia.

Isso significa que toda a energia excedente – produzida e não consumida –  é injetada na rede de energia elétrica. Essa “sobra” é convertida em créditos de energia, que são abatidos na conta de luz.

Desta forma, eles reduzem ou até zeram o custo da energia fornecida pela concessionária para suprir as necessidades da empresa em períodos em que o uso é maior que a produção solar.

Assim, mesmo que o local ainda utilize a rede convencional de energia, existe economia. Desta forma, o proprietário só paga pela diferença entre o consumo e a produção de energia elétrica.

 

Sistemas solares OFF-GRID

 

Diferente do on-grid, esse tipo de sistema de geração solar dispensa conexão com a rede de distribuição de energia elétrica. É sustentado através de baterias, utilizadas como dispositivos de armazenamento.

O sistema autônomo é composto por painéis solares, baterias, cabos, estrutura de suporte, inversores e controladores de carga.

O off-grid, geralmente, é utilizado para fins específicos. Um exemplo disso é o bombeamento de água, eletrificação de cercas elétricas e em postes de luz.

Toda energia excedente gerada é armazenada no banco de baterias. Assim ela pode ser utilizada em períodos noturnos, em que não há a incidência dos raios solares. Nesse caso, as baterias servem como um sistema reserva de energia.

Nas localidades em que as condições climáticas não são favoráveis para captar e transformar os raios solares em energia elétrica, é preciso possuir uma bateria com capacidade maior de armazenamento, que deverá suprir as necessidades do estabelecimento nos momentos de baixa insolação.

O sistema on-grid é regulamentado, desde 2012, pela normativa nº 482 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A norma regula o mecanismo de produção pelo consumidor e de compensação da energia elétrica.

Somente as estruturas dos sistemas de geração de energia homologados pela normativa são autorizados e capazes de oferecer aos usuários maior segurança e eficácia para gerar energia elétrica.

A norma ainda determina que apenas os consumidores que estão ativamente cadastrados no Ministério da Fazenda estão autorizados para conectar um sistema gerador de energia elétrica próprio, oriundo de fontes renováveis, como é o caso da solar, às redes de distribuição das concessionárias.

 

 

Vantagens da instalação do sistema de geração de energia solar

 

Agora que você já tem diversas informações sobre a geração de energia solar, enumeramos as principais vantagens que os sistemas fotovoltaicos podem oferecer a indústrias e empresas. São doze benefícios que merecem ser destacados!

  1. Retorno rápido do investimento feito, com payback em 4 a 6 anos.
  2. Economia drástica na conta de energia elétrica.
  3. Maior segurança contra aumentos de tarifa e apagões.
  4. Valorização do imóvel.
  5. Energia limpa e renovável, não poluente.
  6. Comprometimento com o meio ambiente – marketing verde.
  7. Fonte de energia inesgotável que pode ser utilizada em diferentes áreas como, por exemplo, industrial, comercial, agropecuária, doméstica e outros.
  8. Rápida instalação.
  9. Baixa manutenção.
  10. Fácil monitoramento.
  11. Vida útil da estrutura entre 25 e 30 anos.
  12. Benefícios fiscais.

Certamente você ficou muito interessado, pois as vantagens da geração de energia solar são incontestáveis.

“A energia solar fotovoltaica reduz o custo de energia elétrica da população, aumenta a competitividade das empresas e desafoga o orçamento do poder público, beneficiando pequenos, médios e grandes consumidores do país” – disse o presidente a ABSOLAR, Rodrigo Sauaia.

Mas quanto sua empresa pode realmente economizar, em termos financeiros e reais, instalando uma usina no telhado? É o que veremos a seguir.

 

A economia com geração de energia solar em indústrias e empresas

 

Um sistema de geração de energia solar industrial é capaz de proporcionar uma economia na conta de luz que varia entre 50% e 90%.

A estimativa é que todo o investimento retorne ao investidor em quatro anos.

Em outras palavras, só com a economia na conta de energia elétrica é possível pagar a instalação e a infraestrutura.

Preparamos uma animação que mostra quanto um cliente real da OMS Engenharia economizou instalando um sistema de geração de energia solar em seu telhado.

Você verá no vídeo que o payback, retorno previsto para o investimento, é de quatro anos. Mas nos 25 anos de funcionamento das placas solares, a empresa – um supermercado – deverá ter um retorno financeiro equivalente a 18 vezes o valor total da usina solar!

A economia na instalação de um sistema de geração solar industrial ocorre de forma cumulativa. No cálculo, é considerada a diferença de geração mês a mês, além do custo da manutenção anual necessária à limpeza e conservação dos módulos fotovoltaicos.

Veja os detalhes clicando no vídeo a seguir.

 

 

Incrível, não? Mas os benefícios que ajudam as empresas e indústrias a economizar com a instalação de usinas solares no telhado não param aí. Confira!

 

Incentivos fiscais à geração de energia solar em indústrias e empresas

 

Ao instalar um sistema de geração de energia solar em sua indústria ou empresa, você não estará apenas reduzindo a conta de luz e os custos de produção.

Também poderá receber alguns incentivos fiscais. Entre eles:

 

IPTU Verde

Em alguns municípios brasileiros, contribuintes que implementam ações de sustentabilidade conseguem desconto no valor do IPTU.

Entre as práticas contempladas pelo “IPTU Verde”  estão a reciclagem e o tratamento de resíduos, além da utilização de energia renovável, como a solar ou eólica.

 

ICMS

Um convênio do Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) com os estados brasileiros permite aos governos estaduais conceder isenção de impostos como ICMS, PIS E COFINS.

Com exceção de Recife, que não aderiu ao acordo, a isenção do ICMS sobre a energia solar é parcial em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Sergipe e Ceará, e total nos demais estados.

 

PIS E COFINS

Se a sua indústria ou empresa tiver um sistema de geração solar on-grid, toda energia excedente que ela injetar na rede será isenta de PIS e COFINS.

Isso graças à Lei Nº 13.169, de 2015, que é parte do Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica. O ProGD foi criado pelo Governo Federal para estimular a geração de energias não poluentes e renováveis pelas indústrias e empresas.

 

Sustentabilidade

 

Outro ponto que vale a pena destacar sobre os sistemas de geração de energia solar é a sustentabilidade. A capacidade de produção de energia renovável e a baixa emissão de gases poluentes desses sistemas favorecem o meio ambiente, evitando, dentre outros problemas, o efeito estufa.

Tudo isso ocorre pelo fato de que a geração de energia solar fotovoltaica utiliza uma fonte inesgotável para gerar eletricidade: os raios solares.

Importante ressaltar que todos os materiais e os equipamentos que fazem parte dessa estrutura também foram pensados para não atingir o meio ambiente de forma destrutiva.

Assim, o sistema de geração de energia solar opera, como um todo, de forma sustentável: desde a sua instalação até a produção de energia em si.

 

geração de energia solar

 

Monitoramento remoto

 

Para que todo esse sistema de geração de energia solar industrial funcione como o planejado, é preciso monitorar sua estrutura.

A vantagem é que o acesso ao sistema de monitoramento é feito através de aplicativos para celulares e computadores, que permitem verificar os diversos dados sobre a geração de energia à distância, em tempo real.

Informações sobre sustentabilidade, clima e desempenho de economia de luz são exemplos do que é possível acessar com o monitoramento remoto.

Além disso, esse tipo de controle permite a administração das manutenções e limpezas preventivas necessárias para manter o mecanismo da geração de energia solar funcionando adequadamente.

 

Alta durabilidade com manutenção simplificada

 

Cada fabricante e fornecedor irá estipular a duração e a garantia de toda a estrutura solar. Mas, em média, os módulos fotovoltaicos podem durar entre 25 e 30 anos. Os inversores, cerca de 15 anos.

A vida útil dos equipamentos e a sua eficácia dependem da realização das limpezas e manutenções preventivas de toda a estrutura. Mas elas são bastante simples.

Recomenda-se que sejam feitas uma a duas limpezas por ano nas placas solares que compõem os módulos fotovoltaicos.

A limpeza é feita removendo a sujeira acumulada com vassoura, água e sabão neutro. A própria chuva ajuda a manter o sistema limpo.

A pergunta que vem agora é: como viabilizar financeiramente a instalação de um sistema de geração de energia solar em indústrias e empresas?

 

A viabilidade financeira da construção de sistemas de geração de energia solar industrial

 

Empresas que decidem instalar uma usina solar no telhado podem ter dois caminhos: financiar o investimento e produzir a própria energia sozinhas ou buscar parceiros que façam o aporte financeiro em troca da exploração comercial da energia solar.

Tudo depende de quanta energia a empresa consome, ou seja, do tamanho da geração de energia solar. Também da finalidade da usina, que pode ser apenas para abastecer o consumo próprio ou para a comercialização de energia elétrica.

Se você decidir investir sozinho, há, no Brasil, 70 mil linhas de crédito oferecidas por instituições privadas e públicas para financiamento de projetos de eficiência energética, como a instalação de sistemas de geração solar.

 

→ A OMS Engenharia, por exemplo, possui parceria com agentes financeiros para o financiamento direto dos projetos de geração solar de seus clientes.

→ Veja aqui informações sobre alguns outros planos de financiamento possíveis para o seu projeto de geração de energia solar.

 

Instale a sua geração solar industrial com quem entende!

geração de energia solar

 

Todo sistema fotovoltaico requer a aprovação de um projeto elétrico elaborado de acordo com as normas da Agência Nacional de Energia Elétrica, ANEEL. As normas garantem a segurança e a eficiência do sistema.

Além disso, construir um sistema de geração de energia solar industrial eficaz demanda critérios técnicos e estudos especializados de engenharia elétrica para que a usina tenha o melhor aproveitamento da radiação solar.

Os equipamentos e células fotovoltaicas utilizadas para compor a usina devem possuir alta qualidade. E certificações que garantam alto potencial de conversão de luz solar em energia elétrica. Assim como a durabilidade do sistema de geração de energia solar.

“É por isso que a OMS ENGENHARIA utiliza, em suas instalações, módulos com certificação do INMETRO, fabricantes com certificado Tier 1 e fornecedores reconhecidos entre os maiores do mundo” – explica o engenheiro-eletricista Osmar Costa, diretor da OMS Engenharia.

Costa destaca que é importante empregar componentes, como inversores, de marcas líderes em soluções fotovoltaicas. “Além disso, todos os equipamentos de uma usina solar devem ser homologados na ANEEL.”

Outro requisito importante em sistemas de geração de energia solar é que as estruturas de fixação sejam projetadas para resistirem à corrosão e à ferrugem, já que ficam expostas ao tempo.

Mas não é só. A empresa escolhida para executar o projeto e a instalação do sistema de geração solar precisa também efetuar as liberações necessárias à produção de energia junto aos órgãos reguladores do setor.

 

Homologação

 

Em sistemas solares e usinas on-grid, é necessário fazer a homologação do projeto. Esta homologação deve ser feita de acordo com a norma técnica da distribuidora de energia local.

Só assim a energia solar produzida e não consumida pode ser injetada na rede de distribuição. Com isso, os créditos de energia gerados pelo sistema poderão ser usados em até 5 anos.

“Nos projetos da OMS ENGENHARIA, toda documentação é produzida de forma automatizada e assinada digitalmente. Isto permite que o sistema seja homologado de forma mais rápida e simples” – salienta Costa.

Preparado para economizar e tornar sua empresa sustentável e resiliente a apagões?

→ Conte com a OMS Engenharia para projetar e instalar seu sistema de geração de energia solar! E aproveite para baixar nosso e-book que explica tudo sobre a produção fotovoltaica.

Contate-nos aqui ou no WhatsApp. E tenha muita energia para crescer com segurança e responsabilidade ambiental!

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.