Blog

O que é cabeamento estruturado?

o que é cabeamento estruturado

Saber o que é cabeamento estruturado ajuda a compreender a complexidade das redes de comunicação na atualidade.

Imagine uma empresa com muitos setores que se comunicam o tempo todo.  Até algumas décadas atrás, essa empresa certamente precisaria de uma rede de cabos para os computadores, outra para a internet, outra para os telefones. Também de um circuito para o sistema informativo de televisão, outro para a automação de processos, outro para os sistemas de segurança…

Cada um desses sistemas era uma rede independente. E isso gerava a necessidade de um grande número de dutos e espaços próprios para a passagem de cabos. E claro, alta complexidade, falta de praticidade e demanda frequente de mão de obra.

Mas no início da década de noventa, com a rápida popularização da internet, surgiu a tecnologia do cabeamento estruturado. É uma rede de cabos que unifica, em uma só estrutura física, os mais variados sistemas de comunicação.

O cabeamento estruturado pode ser metálico ou óptico, essa “estrada” – que chamamos de cabeamento estruturado –  comportará vários tipos de “carros”: pequenos, médios e grandes. Ou seja, comportando e conectando funções com vídeo, voz, dados, sinalização, controle e outros em uma rede só.  E agora que você já sabe o que é cabeamento estruturado, vejamos quais são suas vantagens.

Segurança e flexibilidade definem o que é cabeamento estruturado

Conforme dito acima podemos ter uma cabeamento  estruturado – metálico ou óptico, cada qual com seus custos e vantagens, tais como:

  • Qualidade alinhada à tecnologia: a rede estruturada adapta-se às constantes mudanças tecnológicas. Sua estrutura permite utilização de serviços de internet, telefonia e computação mais velozes e integrados entre si e às tecnologias emergentes.
  • Maior segurança – a rede estruturada utiliza normas e componentes padronizados. Os cabos são de padrão UTP categoria 5e ou superior. Normas internacionais uniformizam a fabricação dos componentes. E sua aplicação, no Brasil, é regulada pela ABNT, especialmente a NBR 14565, de 2001. Essa garantia de qualidade é uma grande vantagem, já que 85% dos problemas das redes ocorrem nos cabos.
  • Fácil gerenciamento e manutenção – por utilizarem uma estrutura física única, o acesso à manutenção é facilitado, bem como à ampliação de componentes, novos computadores e equipamentos. O cabeamento estruturado, em outas palavras, permite a expansão programada.
  • Flexibilidade – essas redes suportam mais facilmente reconfigurações de circuitos de trabalho para adaptações a novos layouts. Se o mercado muda, a produção muda. A comunicação acompanha essa tendência. E na rede estruturada ela é facilmente adaptada a novas linhas de produção, recomposição de setores ou mesmo mudanças administrativas e de processos.
O que é cabeamento estruturado 2
Segurança e adaptação às tecnologias definem o que é cabeamento estruturado

Como é uma rede de cabeamento estruturado?

Em geral, a rede estruturada possui seis partes fundamentais:

  1. Áreas de trabalho: pontos onde trabalhamos com nossos computadores, telefones, internet e outros.
  2. Cabeamento horizontal: liga as estações ou áreas de trabalho à sala de telecomunicações (TRs).
  3. Cabeamento Backbone: os backbones interligam TRs, salas de equipamentos e pontos de entrada. Dessa forma, vão desenhando a rede e definindo o traçado do cabeamento estruturado.
  4. Sala de telecomunicações (TR): é um local reservado à acomodação de equipamentos e cabos da rede. É também onde os backbones são conectados ao cabeamento horizontal.
  5. Sala de equipamentos: é onde ficam servidores, roteadores, switchs, Também é onde fica a conexão cruzada principal do cabeamento, de onde parte o primeiro backbone.
  6. Pontos de entrada: portas por onde o cabeamento externo – fibra ótica de internet, por exemplo – é ligado ao cabeamento estruturado do edifício. Essa entrada pode ser subterrânea (sob o piso), enterrada (em valas) ou aérea (a partir de um poste).

Mostramos o que é cabeamento estruturado, suas vantagens e como funciona uma rede estruturada. Mas falta ainda um detalhe: o projeto. “É necessário um projeto para executar o cabeamento e, após a execução, fazemos o as built, que é uma espécie de projeto final onde anotamos todas as modificações feitas no cabeamento” – explica Henrique Nascimento Costa, engenheiro-eletricista da OMS Engenharia.

O projeto as built garante que manutenções e alterações na rede estruturada possam ser feitas com organização e tranquilidade. Ele documenta onde estão os dutos, backbones e cabeamento horizontal para futuras modificações tecnológicas e ampliações – “bons problemas” que, certamente, acompanharão o crescimento de sua empresa. Sucesso!