Blog

CLIMA ORGANIZACIONAL: equipe da Universidade Tuiuti pesquisa o ambiente de trabalho da OMS Engenharia

Clima organizacional

O clima organizacional no ambiente de trabalho é uma grande responsabilidade social das empresas. Por isso, no final de 2021 a OMS engenharia recebeu um grupo de formandos da Universidade Tuiuti para a realização do estágio obrigatório do curso de Psicologia.

A equipe pesquisou o clima organizacional da OMS, aplicando questionários aos funcionários para avaliar aspectos importantes do comportamento humano no ambiente de trabalho.

Com base nos resultados do estudo, serão confeccionadas cartilhas que farão parte dos Diálogos Mensais de Segurança (DMS) da empresa.

A pesquisa foi supervisionada pela professora Marilu da Silva, e a equipe foi composta por cinco formandos: Amanda Betenheuser, Diego Corrêa Cunha, Greisy de Oliveira, Marian Magalhães, Wesley Cordeiro.

“Nós sempre abrimos as portas para profissionais que estão no início da carreira. É a nossa maneira de interagir e colaborar com a sociedade onde estamos inseridos. Afinal, esses formandos serão nossos futuros profissionais”, afirma Mauro Costa, diretor comercial da OMS Engenharia.

Entre os temas pesquisados pelos alunos da Tuiuti, quatro são de suma importância para o ambiente empresarial e social. Confira!

 

1. Autoestima e valorização no trabalho

 

Clima organizacionalEsse foi um dos pontos mais relevantes do estudo de clima organizacional que os formandos de Psicologia realizaram com os funcionários da OMS Engenharia.

A autoestima é necessária para que a cada pessoa sinta-se valorizada. É a confiança em si mesmo e nos próprios pensamentos, embasados no julgamento do que é positivo e do que é negativo para cada um.

A atitude de valorizar a si mesmo gera saúde mental, que influencia as relações individuais e externas.

Além disso, a autoestima leva ao autocuidado, ao bem-estar e à qualidade de vida. Ela impulsiona atitudes de proporcionam maior cuidado social, mental e emocional.

Tudo isso leva as pessoas à autovalorização. E no trabalho, a autoconfiança ajuda os profissionais a superarem desafios em momentos complexos impostos pelo cotidiano.

Ambientes de trabalho motivadores proporcionam a autoconfiança, a autoaceitação e a evolução dos indivíduos. Consequentemente, levam ao crescimento da equipe como um todo, elevando qualidade dos serviços prestados.

 

2. Comunicação não violenta e o clima organizacional

 

Comunicação não violentaUma das questões que mais influenciam as equipes de trabalho é a comunicação. Se os membros da equipe não sabem se comunicar, é impossível obter bons resultados.

Os ruídos comunicacionais causam uma grande perda de material humano. Se os membros de uma equipe estão desmotivados por ruídos comunicacionais, ficam desmotivados para desenvolver suas tarefas.

A comunicação não violenta tem como objetivo fortalecer as conexões humanas. Para isso, ela propõe o estímulo das habilidades comunicacionais verbais e não verbais, que têm por ponto básico a capacidade de falar e ouvir o outro.

Isso significa colocar consciência na fala e nas expressões corporais, que são uma forma de comunicação não verbal. Com isso, obtém-se uma comunicação clara, empática, honesta e respeitosa.

O processo de comunicação não violenta envolve quatro etapas: observação, sentimento, necessidade e pedido. Ao contrário delas, o que não se deve fazer é: comparação, julgamento moralizador, usar as palavras “sempre” e “nunca”, usar mensagens negativas, e emitir opiniões embasadas no achismo.

 

3. Bullying no trabalho

 

bullyingO bullying é um tema muito estudado em todos os ambientes, inclusive no trabalho. Ele se configura como uma agressão, uma violência verbal ou física com o objetivo de degradar alguém, que acontece de modo intencional e repetitivo.

Esse é um assunto tão sério quanto sutil, já que às vezes o bullying acontece até mesmo em “brincadeiras” que podem parecer, em um primeiro momento, ingênuas.

Sabe aquela pessoa tímida? Sim, os tímidos são os trabalhadores  que mais sofrem bullying. Então, pense duas vezes antes de fazer uma brincadeiras com algum colega do trabalho mais introvertido ou que tem dificuldades de se relacionar.

E aquele apelido que você colocou em uma pessoa por “brincadeira”? Essa atitude pode fazer você diminuir alguém, mascarando um fio de maldade por trás dos risos de um grupo.

O apelido que colocamos nos outros pode mostrar uma intenção de sermos “líderes” ou “partes da turma”. Então, cuidado com isso!

 

4. Liderança e habilidades sociais

 

Liderança e habilidades sociaisA liderança é um conjunto de comportamentos que são usados para influenciar e motivar equipes.

O objetivo dessa influência é promover sempre um bom clima organizacional para estimular e aprimorar os recursos humanos.

Com isso, obtém-se a melhoria de processos, torando-os mais confiáveis e eficientes. Também se desenvolve um ambiente propício para a criatividade, a inovação e o bom relacionamento.

As habilidades sociais visam bons relacionamentos interpessoais. Um líder sem habilidades sociais não consegue gerir corretamente sua equipe.

E, para isso, ele precisa contar com o conhecimento da atividade e ter iniciativa, porque é o exemplo da equipe. É aquele que “puxa o carro”. Tem que saber delegar atividades, ter senso de justiça e aceitar responsabilidades.

Acima de tudo, para exercer uma boa liderança, o líder precisa ter equilíbrio emocional e refletir muito sobre a equipe. E ainda mais: saber ouvir, baseando-se na comunicação não violenta.

 

Clima organizacional: a OMS Engenharia se importa

 

Há pouco tempo escrevemos aqui no blog da OMS sobre a importância que ela dá ao aprimoramento técnico com o treinamento de seus colaboradores.

Porém, esses conhecimentos não seriam tão frutíferos se não houvesse uma maturidade em todos os tópicos estudados pelos alunos da Universidade Tuiuti.

De nada adiantaria que um colaborador tivesse um conhecimento técnico excelente se ele não soubesse se relacionar com seus companheiros de trabalho., se ele não soubesse se comunicar de uma forma eficiente com sua equipe.

Por isso, a OMS Engenharia reconhece que é na boa convivência diária que se constroem excelentes equipes. E uma excelente equipe não pode ter problemas de falhas de comunicação, bullying e desvalorização das pessoas.

Afinal, uma empresa é feita não só de recursos tecnológicos, mas humanos. É feita de pessoas.  E pessoas são movidas por emoções, pensamentos, atos e decisões.

Quanto mais harmônicas e centradas elas forem, mais a empresa será eficiente em seus processos, além de madura em seus relacionamentos de trabalho.

Esse é um dos motivos que levam a OMS a estar sempre de portas abertas a pesquisas como a dos formandos de Psicologia.

“De um lado, ajudamos novos profissionais. De outro, discutimos  temas de vital importância para uma equipe eficiente e para a  sociedade em que nos inserimos”.

Obrigado pela visita, alunos e professores da Tuiuti! Que ela nos ajude a ter um clima organizacional ainda melhor, e que tenhamos a casa cheia em 2022!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.