Blog

HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE ganha sistema fotovoltaico instalado pela OMS Engenharia

Pequeno Príncipe principal

Em 2021, a OMS Engenharia comemorou seus 30 anos de existência, mas não houve festa. Por decisão da diretoria, a comemoração foi ajudar uma das instituições filantrópicas mais respeitadas do Paraná e do Brasil – o Hospital Pequeno Príncipe –com a instalação de um sistema de geração de energia solar.

Desde 1919, o Pequeno Príncipe se dedica à promoção da saúde infanto-juvenil. Hoje, é o maior hospital pediátrico do Brasil, recebendo crianças e adolescentes de diferentes estados do país para tratamento de doenças e a realização de transplantes.

Para sobreviver, o hospital conta com o apoio do governo e da  sociedade — empresas, ONGs, cidadãos —  todos aqueles que se dedicam a colaborar com essa obra máxima que é o amor e a proteção às crianças do nosso país.

“A gente quis comemorar os 30 anos da OMS com essa obra filantrópica que irá ajudar milhares de crianças! Quisemos fazer esse bem porque temos isso em nosso DNA. Em nosso sangue. A nossa proposta é sempre estar perto da comunidade em que estamos inseridos”, afirma Osmar Costa, diretor da OMS.

 

Pequeno Príncipe

Por que um sistema fotovoltaico no Pequeno Príncipe?

 

Nos últimos anos, houve um crescimento explosivo no número de empresas, indústrias e residências que instalaram sistemas de geração de energia solar fotovoltaica no Brasil.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), em 2020 o país instalou 3,15 GW de fontes de energia solar. Esse número é três vezes maior que o de 2018, quando a capacidade instalada era de 1 GW.

Por conta disso, em 2020 o setor de geração solar contabilizou 16 bilhões de reais em investimentos, gerando 99 mil novos empregos.

Além disso, o Brasil já está presente no ranking dos países com maior capacidade instalada. E o mapeamento feito pela ABSOLAR aponta que ainda temos muito a crescer, já que possuímos o maior e o melhor recurso solar do mundo. Ou seja, estamos apenas começando.

Hoje, a energia fotovoltaica é uma alternativa real e lucrativa às fontes de energia tradicionais. Além de renovável e não poluente, ela pode reduzir em até 90% os gastos com energia nas empresas, especialmente quando somada a uma política de eficiência energética. Por que não ajudar, então, o maior hospital pediátrico do Brasil?

 

O sistema solar do Pequeno Príncipe

 

Para reduzir os custos com energia elétrica do Pequeno Príncipe, a OMS Engenharia instalou um sistema solar com 11 módulos fotovoltaicos de 380 Watts cada, totalizando capacidade produtiva de 4,18 kWp (quilowatts-pico).

O sistema solar é on-grid, ou seja, integrado à rede da concessionária local, a Copel.

Com isso, nos dias mais ensolarados, a energia solar excedente que não for consumida será enviada à rede.

Em troca, o hospital receberá créditos solares que poderão ser abatidos na conta de luz nos meses de inverno, quando há menor radiação solar.

Veja como isso funciona neste vídeo!

 

 

O sistema gerará ao Pequeno Príncipe uma economia mensal de R$ 500,00 na fatura de energia elétrica. E isso por 25 anos, prazo médio de durabilidade dos painéis solares.

Desta forma, pode-se dizer que a OMS doou 125 mil reais ao hospital, sem contar as correções monetárias por quase três décadas.

 

Energia fotovoltaica no DNA da OMS Engenharia

 

“Mova-se com energia” sempre foi o lema da OMS Engenharia. Porém, há muitos anos, a empresa incorporou a bandeira da geração fotovoltaica ao seu DNA.

Não apenas fazendo a instalação de usinas solares para empresas Brasil afora, mas aplicando essa tecnologia no próprio telhado. Sim, o exemplo vem de casa!

A OMS implantou um sistema fotovoltaico na sua sede, em Curitiba. E com isso, a despesa com a conta de luz caiu de R$ 2.500,00 por mês para 500 reais.

São 24 mil reais por ano de economia. Quase meio milhão de reais (480 mil) em 20 anos! Isso sem contabilizar os aumentos dos valores da energia, que crescem a cada ano.

É por isso que, na OMS, se antes dizíamos “mova-se com energia”, agora dizemos: mova-se com energia solar!

Muitas empresas seguiram o nosso exemplo. No vídeo a seguir,  você pode analisar a economia que uma delas conquistou instalando uma usina solar com a OMS Engenharia.

 

 

A geração solar que trouxe economia para nós e para tantos clientes que atendemos, agora ajudará o hospital Pequeno Príncipe a aliviar os custos energéticos de uma estrutura de saúde robusta que atende mais de 288 mil crianças todos os anos. E que salva vidas.

 

OMS 30 anos: maturidade com responsabilidade social

 

Ajudar o Pequeno Príncipe foi a comemoração mais feliz dos 30 anos de história da OMS Engenharia.

A responsabilidade só aumenta com a maturidade. Temos mais funcionários do que há três décadas. Mais empreendimentos de engenharia multisserviços. Mais clientes de peso, como Sanepar, Grifols, Banco do Brasil. E realizamos megaobras, como a reforma da Copel, em 2021.

E com isso, a responsabilidade social também cresce com mais cabeças para pensar, braços para agir e muitos Pequenos Príncipes para abraçar.

Para o diretor comercial da OMS, Mauro Nascimento Costa, “você faz parte da sociedade, então, dentro das tuas possibilidades, fazer algo para a comunidade significa que todos cresceremos juntos numa sociedade mais justa”.

O irmão e sócio-fundador da OMS, Osmar Costa, concorda: “você implantou uma cultura dentro da empresa que é o respeito ao ser humano, respeito às pessoas. E isso extrapola para quem? Para toda a sociedade. Com isso todos ganharmos: o país, a comunidade, as pessoas, a vida sai ganhando com essa atitude”!

Então, comemoremos os 30 anos de existência da OMS com essa obra filantrópica que irá ajudar milhares de crianças: a nossa futura geração solar!

Obrigado a todos os colaboradores, parceiros e clientes que fizeram parte dessa história. Faça parte dela também clicando na série sobre os 30 anos da OMS Engenharia.

 

Pequeno Príncipe

2 thoughts on “HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE ganha sistema fotovoltaico instalado pela OMS Engenharia”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.