Blog

RETROFIT ELÉTRICO: a reforma elétrica que irá modernizar sua edificação!

retrofit eletrico

O retrofit elétrico é uma reforma realizada para adequar instalações elétricas antigas à modernização de indústrias, empresas e condomínios, sem alterar as características originais da edificação.

Ou seja, a estrutura predial é mantida, mas as instalações elétricas são atualizadas com a substituição de elementos obsoletos ou danificados por materiais e equipamentos adequados às novas tecnologias.

Mas você pode estar perguntando: retrofit elétrico e reforma elétrica são a mesma coisa? Quase!

Imagine uma empresa localizada em um prédio centenário, praticamente histórico, que começa a ter problemas de sobrecarga elétrica com o desligamento frequente de disjuntores, apagões e queima de equipamentos.

Na reforma elétrica, seria feito um estudo de cargas, e as instalações elétricas da empresa teriam sua potência elevada com a substituição de quadros de distribuição de energia, cabos, disjuntores e outros componentes.

Já no retrofit elétrico, essa reforma seria projetada para modernizar a infraestrutura elétrica, destacando as características arquitetônicas da edificação e incluindo aspectos como estética, adequação ao uso e eficiência energética. Isso seria feito trocando elementos inadequados por materiais e equipamentos de última geração.

Portanto, o retrofit elétrico não deixa de ser uma reforma elétrica, mas adiciona a ela os conceitos de revitalização, recuperação e modernização.

Com isso, ele agrega ao imóvel valores como a redução do consumo de energia elétrica e a diminuição dos custos com manutenção preventiva e reposição de peças.

E contribui ainda para a valorização da marca, incluindo o embelezamento estético da edificação e a adoção de equipamentos e práticas com menor impacto ambiental.

  • Mas como saber se a sua empresa precisa de um retrofit elétrico?
  • Quais são os tipos de retrofit e como eles são realizados?
  • A obra pode precisar de outras engenharias, como civil e hidráulica?

Continue lendo e tenha todas essas respostas sobre os retrofits elétricos!

 

Sua empresa precisa de um Retrofit Elétrico?

 

Vimos que o retrofit elétrico vai um pouco além de uma simples reforma das instalações elétricas. É uma reforma elétrica focada na modernização de layouts, que adequa a infraestrutura antiga de uma edificação a novos hábitos ou necessidades de consumo.

Muitas edificações brasileiras, que foram construídas nos anos 70 ou 80, possuem instalações obsoletas. Durante o retrofit elétrico, elas são atualizadas com materiais mais modernos, econômicos, eficientes e compatíveis com máquinas e eletrônicos da atualidade.

Por isso, o retrofit é um tipo de reforma elétrica recomendado às empresas e indústrias que começam a enfrentar os sinais de que é hora de revitalizar as instalações elétricas.

Normalmente, isso é percebido quando há problemas como o desarmamento de disjuntores, interrupções no fornecimento de energia elétrica, curtos-circuitos, queima de aparelhos eletroeletrônicos e mau funcionamento de motores industriais.

Tudo isso costuma ser acompanhado de uma grande elevação no consumo de energia elétrica e prejuízos ao próprio processo industrial ou corporativo.

Veja a seguir as 6 situações mais comuns que levam as empresas a fazerem reformas e retrofits elétricos.

 

1. Elevação de cargas ao longo do tempo

 

Imagine que a sua empresa deseja instalar um sistema de ar-condicionado para conforto dos trabalhadores ou porque precisa controlar a temperatura na produção industrial.

Mas, como é antigo, o sistema elétrico da edificação não foi projetado para isso…

Isso acontece em boa parte das edificações porque os sistemas elétricos foram instalados há muitos anos e não conseguem mais acompanhar a evolução do consumo.

Muitos equipamentos e motores elétricos e eletrônicos são acrescentados anualmente, e os cabos, quadros elétricos, circuitos, disjuntores e equipamentos de segurança não comportam tanta carga.

Com o tempo, começam os problemas: quedas, curtos, oscilações com luzes piscando, choques e até incêndios. A conta de energia se torna exorbitante.

Quando a infraestrutura não permite mais o acréscimo contínuo de cargas, o melhor caminho é realizar a avaliação e, se for o caso, o retrofit para modernizar as instalações elétricas.

 

2. Necessidade de adequação às normas

 

Outro problema comum enfrentado por empresas, indústrias e condomínios residenciais é que as edificações mais antigas normalmente possuem instalações elétricas fora das normas.

Essas instalações possuem equipamentos obsoletos, que não são mais permitidos e que oferecem risco aos ocupantes e à própria edificação.

Além disso, cada atividade precisa atender requisitos legais. É o caso da quantidade de iluminação determinada por lei para os variados setores em empresas e, principalmente, indústrias.

Por isso, durante o retrofit, pode ser feito o cálculo luminotécnico e a adequação da iluminação em cada ambiente, tanto para evitar multas quanto para proteger a saúde dos funcionários.

 

3. Alterações na planta industrial

 

Se a planta é modernizada, alterada ou redistribuída, o mesmo deve acontecer com as instalações elétricas.

Os circuitos precisam ser readequados à mudança, para evitar superaquecimento e instabilidade no fornecimento de energia.

Com isso, o retrofit elétrico acaba contribuindo com a redução do consumo de eletricidade e dos custos industriais, elevando a eficiência energética da edificação e a produtividade como um todo.

 

4. Aquisição de máquinas

 

Quando uma indústria ou comércio adquire máquinas novas, isso pode aumentar muito o consumo de energia,  sobrecarregando o sistema elétrico.

Nesses casos, o retrofit elétrico é o caminho para redimensionar e adaptar as instalações para suportar o incremento de carga.

Um exemplo disso é a indústria de sorvetes Bapka. Localizada na Região de Curitiba, ela teve um crescimento de vendas que demandou o aumento da produção com a aquisição de novas máquinas.

Com isso, o sistema elétrico da planta industrial ficou sobrecarregado e começaram as quedas de energia que interrompiam a linha de produção.

A OMS Engenharia foi contratada para avaliar as instalações elétricas e a melhor solução encontrada foi um retrofit elétrico total.

A reforma elétrica atualizou e modernizou totalmente a indústria, iniciando com uma nova entrada de energia. Foi implantada uma subestação de energia industrial com transformadores. E toda a infraestrutura de alimentação foi preparada para a instalação futura de um gerador para emergências de longa duração.

A distribuição de energia para a planta industrial foi refeita com a  instalação de novos quadros elétricos, cabos e eletrocalhas para a redistribuição dos circuitos.

“Fizemos tudo dentro de uma tecnologia moderna, dentro de conceitos mais modernos para que a gente possa crescer sem ter problemas nos próximos anos” –  diz o presidente da Sorvetes Bapka, Luiz Varela.

Tudo foi feito em etapas para não afetar a produção, com instalações provisórias para não interromper o fornecimento de energia às câmaras frias de sorvetes.

Nesse sentido, o retrofit elétrico é um caminho seguro que pode ser planejado de acordo com o tipo de atividade e com o orçamento da empresa ou indústria.

Com o planejamento certo, ele se reverte em economia ao longo dos anos.

“A gente acredita que vai ter uma redução do próprio consumo, em função de você não ter mais fugas de cargas, e você ter segurança naquilo que está fazendo e responsabilidade com as pessoas que estão aqui dentro da empresa”, completa Varela.

Confira aqui o vídeo que mostra como foi o retrofit elétrico total da Sorvetes Bapka!

 

 

5. Sua empresa quer fazer um retrofit elétrico para economizar

 

Aqui o retrofit elétrico se encontra com a eficiência energética. Tudo começa com a avaliação das instalações para detectar os pontos de aquecimento e sobrecarga que geram desperdício.

Durante o retrofit elétrico, esses pontos de elevação do consumo são solucionados. Além disso, é feita a substituição de equipamentos antigos por materiais e tecnologias modernas, mais eficientes e projetadas para economizar.

Um exemplo é a troca da iluminação comum por LED, mais econômica, além de medidas como a automação e a readequação da distribuição dos circuitos elétricos.

Outro caminho, cada vez mais adotado por indústrias, empresas e condomínios, é combinar o retrofit elétrico com a instalação de sistemas de geração solar para produzir a própria energia e reduzir drasticamente a conta de luz.

Nesses casos, o investimento em geração solar fotovoltaica é recuperado em 4 a 6 anos, mas o sistema tem vida útil média de 25 anos.

A economia é impressionante! Confira nesta animação, feita a partir de um caso real de ganhos incríveis com a instalação de uma  usina solar fotovoltaica!

 

 

Aproveite para ver como é feita a instalação de uma usina solar, que pode ser no telhado ou no pátio da sua empresa!

 

6. Uma mudança de endereço exije o retrofit elétrico

 

Se a sua indústria ou comércio possui equipamentos mais pesados e está se instalando em uma edificação antiga ou irá se mudar para outro local, certamente precisará de um retrofit elétrico, mesmo que o edifício esteja bem conservado.

Isso porque, no caso de máquinas industriais ou equipamentos comerciais, muitas vezes será necessária a instalação de geradores, quadros de distribuição de energia e circuitos específicos para alimentar altas cargas.

Também é fundamental ajustar itens das instalação elétrica, como a iluminação do ambiente e a rede de cabeamento estruturado para dados e telefonia, adaptando-os à rotina de produção e consumo da empresa.

Um exemplo dessa situação é a indústria gráfica F9, localizada em Pinhais, na região de Curitiba. Ela se mudou para novas instalações e precisou da reforma elétrica para modernizar a infraestrutura e adaptar a linha de produção ao novo espaço.

“Nós temos prazos para cumprir e é por isso que a questão da energia elétrica, assim como telefonia e internet, é fator primordial e essencial para a nossa atividade” – explica o sócio-diretor da F9, Emerson de Oliveira.

O retrofit incluiu a avaliação da disponibilidade de energia no local, a redistribuição de circuitos e quadros de energia e a instalação da nova infraestrutura de eletrocalhas e cabeamento para a comunicação de dados.

“A OMS deu dicas importantes que impactaram em economia na compra de material e, sobretudo, na composição que fez com que os prazos fossem cumpridos”.

O resultado do retrofit elétrico foi a estabilidade na produção da F9, sustentada por uma infraestrutura moderna e preparada para o crescimento de cargas no futuro. Confira no vídeo!

 

 

Vamos agora a uma outra dúvida que você pode ter neste momento…

 

Preciso de um retrofit parcial ou de uma reforma elétrica geral?

 

Se a sua empresa cresceu muito e a instalação elétrica realmente não suporta mais as cargas a que está submetida, provavelmente será necessário um retrofit completo, como o da Bapka ou da F9.

Isso incluirá a substituição de quadros e cabos com a readequação dos circuitos. Bem como eletrocalhas, eletrodutos e toda a iluminação.

Em indústrias, é comum haver também a necessidade de implantar geradores ou subestações de energia para garantir o fornecimento ininterrupto à planta.

No entanto, um estudo das instalações elétricas pode indicar que reformas parciais em sistemas específicos são suficientes para adequar tudo.

Por isso é importante realizar o laudo das instalações elétricas, que encontra os problemas com a utilização de equipamentos de medição e aponta as soluções possíveis.

Vejamos os sistemas que costumam fazer parte de retrofits elétricos gerais ou parciais. Ou seja: o que é reformado durante o retrofit elétrico?

 

Sistema de iluminação

 

Edifícios comerciais e industriais mais antigos possuem luminárias com lâmpadas de baixa eficiência energética e alto potencial poluidor, como as fluorescentes.

Nos retrofits elétricos, esses sistemas são substituídos por tecnologias como a LED, mais eficientes. O cálculo da incidência ideal de luz em cada setor é feito para adequar a quantidades e o tipo de luminárias.

As empresas podem incorporar dimers para controlar iluminação desnecessária, além de sistemas automatizados de desligamento em ambientes desocupados. Podem ser empregados, ainda, reatores com baixas perdas.

Até mesmo as fachadas das empresas podem ser embelezadas com a iluminação LED RGB, que valoriza as características arquitetônicas das edificações com baixo consumo.

 

Sistemas de ar condicionado

 

Sistemas de ar-condicionado mal projetados, defasados ou sem manutenção elétrica são grandes causadores de curtos e incêndios, especialmente quando não possuem circuitos e disjuntores dedicados.

Basta lembrarmos do incêndio no CT do Ninho do Urubu, onde um curto em um ar-condicionado em condições precárias matou 10 jogadores de base do Flamengo.

Da mesma forma, a destruição do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, começou com um curto numa “gambiarra” feita em um aparelho de ar-condicionado.

Além disso, muitas empresas antigas possuem sistemas de ar-condicionado centrais que são obsoletos. O retrofit elétrico da edificação é um ótimo momento para solucionar todos esses problemas e substituir tecnologias antigas por outras mais econômicas e modernas, que utilizam gases mais limpos e menos poluentes.

 

Retrofit elétrico de subestações e geradores para indústrias e condomínios

 

As subestações industriais ou prediais transformam a energia recebida da concessionária para o padrão consumido na indústria, comércio ou edifício residencial. Por exemplo, de alta para média ou baixa tensão.

Durante o retrofit elétrico, essas infraestruturas podem ser instaladas, reformadas para solucionar problemas ou ampliadas para se ajustarem à demanda.

“É muito importante realizar o correto dimensionamento da subestação de transformação, fazendo com que o cliente não gaste mais do que o necessário – explica Mauro Nascimento Costa, diretor comercial da OMS Engenharia.

“Ao mesmo tempo, deve ser prevista infraestrutura capaz de suportar aumentos de carga futuros. Um bom estudo exige empresas com experiência e profissionais capacitados para a elaboração do projeto”.

→ Saiba tudo sobre esse assunto em nosso post sobre projeto, instalação e manutenção de subestações de energia!

 

Geradores

 

Os geradores são equipamentos que convertem um tipo de energia, como o diesel ou o biogás, em eletricidade. Eles são acionados quando há interrupções no fornecimento de energia da concessionária local, assumindo temporariamente a alimentação das instalações elétricas.

Por isso, são fundamentais para as indústrias, hospitais, supermercados e empresas que não podem ficar sem eletricidade nem sequer por um minuto!

Durante o retrofit elétrico, é comum que um ou mais geradores sejam acrescentados à instalação elétrica para modernizá-la e adequá-la ao uso.

Em outros casos, os geradores precisam ser redimensionados ou reformados isoladamente, com a substituição de peças, seja por falta de manutenção elétrica adequada ou pelo aumento do consumo na edificação.

→ Leia mais sobre geradores aqui!

 

Retrofit do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA)

 

O retrofit elétrico não pode deixar de fora o SPDA, sistema composto de captores –  os para-raios – , além de condutores que conduzem as descargas atmosféricas  à malha de aterramento,  onde são distribuídos ao solo sem causar danos à edificação, seus equipamentos e ocupantes.

Para salvar vidas e impedir danos às empresas, esse sistema de proteção precisa estar em boas condições e ser vistoriado periodicamente.

Não teria sentido realizar o retrofit elétrico para modernizar a edificação sem cuidar do SPDA e dos demais componentes que protegem as instalações elétricas contra choques e incêndios (como o sistema de aterramento e os dispositivos de proteção contra surtos (DPS e DR).

→ Saiba mais sobre os Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SDPAs) e conheça os para-raios ionizantes, com tecnologia moderna que protege até mesmo as áreas externas da edificação!

 

Quais são as etapas de um retrofit elétrico?

 

A grande dúvida que indústrias e empresas costumam ter é como passar por um retrofit elétrico sem parar máquinas e sem afetar a produtividade.

Como vimos no vídeo da Sorvetes Bapka, isso é totalmente possível. Graças ao planejamento de etapas que são realizadas com a instalação de equipamentos provisórios.

São eles que assumem a função enquanto uma máquina é removida ou um circuito precisa ser desligado.

Geradores temporários podem ser instalados para garantir a alimentação de energia quando o fornecimento precisa ser desligado.

Com isso, a reforma elétrica pode ocorrer de modo tranquilo e ser feita em etapas, de acordo com o planejamento financeiro das empresas.

O  planejamento dessas etapas começa com a avaliação das condições atuais da instalação elétrica. Veja como tudo é feito para que o retrofit ocorra com segurança e tranquilidade em 4 passos!

 

1. Laudo elétrico

 

Tudo começa com a avaliação das instalações elétricas. Ela  identifica as condições de componentes, como cabos, quadros, disjuntores, transformadores e geradores.

Por meio de inspeções visuais, testes físico-químicos e análises feitas com aparelhos de medição, são detectados pontos de sobrecarga, sobreaquecimento, deteriorações e distúrbios elétricos que causam desperdício de energia e amentam a conta de luz, como o baixo fator de potência.

O resultado do laudo elétrico aponta problemas e possíveis soluções que podem ser tomadas durante o retrofit para atualizar a instalação elétrica e elevar a eficiência energética da edificação.

→ Informe-se aqui sobre como evitar prejuízos com  laudos elétricos e análise de distúrbios energéticos!

 

2. Projeto do Retrofit elétrico

 

Toda reforma elétrica, seja total ou parcial (envolvendo um só sistema), precisa de um projeto técnico que considere a avaliação das instalações, o levantamento das cargas utilizadas pela empresa e o estudo das rotinas corporativas.

Com base nesses elementos, engenheiros projetistas dimensionam todos os aspectos da infraestrutura elétrica, prevendo sobras de infraestrutura para o crescimento futuro do consumo.

Na OMS Engenharia, durante essa fase do retrofit elétrico, várias plantas são elaboradas utilizando tecnologias como o software de projetos BIM (Building Information Modeling).

Com esse software, a obra é visualizada previamente em maquetes virtuais 3D. Elas permitem sobrepor todas as plantas – como hidráulica, arquitetônica, elétrica e de cabeamento estruturado.

Isso evita incompatibilidades que, normalmente, só seriam identificadas durante a execução. Isso tudo se traduz em redução de custos e do prazo das obras.

→ Saiba mais sobre a tecnologia BIM clicando aqui!

 

3. Execução das reformas do retrofit elétrico

 

Na terceira etapa do retrofit elétrico, todas as plantas feitas pelos projetistas são consolidadas em um projeto executivo. Ele norteará a execução da obra.

Tudo é planejado para que a reforma seja realizada com a menor interferência possível nas rotinas de produção industrial ou corporativa.

Nesse sentido, cada atividade que exija desligamento de energia é previamente estudada e, quando necessário, equipamentos provisórios de backup são instalados para fornecer energia enquanto o sistema principal fica fora de operação.

 

4. As built do retrofit elétrico

 

O termo “as built” significa “como construído”. É o termo utilizado para designar o projeto pós-reforma.

No projeto as-built são anotadas todas as eventuais alterações que o planejamento tenha sofrido ao longo da execução do retrofit elétrico.

Isso é fundamental para que futuras manutenções ou atualizações possam ser realizadas com tranquilidade na infraestrutura elétrica.

→ Saiba mais sobre os projetos as built clicando aqui!

 

E se o retrofit elétrico exigir a modernização de outros sistemas da edificação?

 

Isso é comum em grandes retrofits que, além das instalações elétricas, demandam alterações em telhados, paredes ou na parte de hidráulica e de esgoto da edificação.

Em muitos casos, as empresas decidem fazer grandes reformas gerais que necessitam de soluções completas, do piso ao teto.

Para realizar esse tipo de retrofit com economia, rapidez e segurança sem precisar contratar vários fornecedores, a dica é apostar em uma empresa de engenharia multisserviços.

Empresas multisserviços, como a OMS Engenharia possuem equipes multidisciplinares que atuam em diferentes campos da engenharia.

Por isso, elas não cuidam apenas da parte elétrica. Também estão preparadas para projetar e executar as reformas civis e hidráulicas que sejam necessárias ao retrofit.

Um exemplo? A megarreforma de 36,7 mil m² que a OMS realizou em uma das unidades da Copel, a Companhia de Energia Elétrica do Paraná, maior empresa do estado.

Nesse retrofit geral, foram realizadas atividades como:

Tudo foi executado com qualidade, sem acidentes de trabalho e antes do prazo previsto. Graças à atuação multisserviços da OMS Engenharia.

Confira no vídeo!

 

 

→ Veja outros exemplos de retrofits multisserviços e entenda mais sobre as obras turn-key para empresas!

 

Conte com a expertise multifocal da OMS para fazer seu retrofit elétrico!

 

Com 31 de atuação no mercado nacional, a OMS já realizou projetos e obras completas e robustas para clientes de peso em todas as áreas da engenharia.

“A OMS Engenharia é o que chamamos de uma empresa one- stop-shop, porque reúne as engenharias elétrica, civil, mecânica e hidráulica em uma só equipe” – explica Osmar Costa, diretor técnico da OMS.

Isso evita que você tenha que lidar com múltiplas empresas, simplificando o processo, economizando recursos e acelerando a execução das obras.

Por isso, você pode contar conosco para uma extensa gama de atividades. Confira alguns dos serviços que disponibilizamos!

 

Obras gerais e reformas turn-key

 

Incluindo demolição e construção de paredes de alvenaria, dry-wall, instalação de forro, telhados e coberturas em lajes, adequação da infraestrutura hidráulica e de esgoto, instalação de luminárias, fachadas decorativas com LED e mobiliário.

 

Retrofits totais ou parciais

 

A OMS tem grande experiência em reformas incluindo ajustes na parte elétrica ou civil, hidráulica ou mecânica.

Portanto, além da readequação elétrica, está preparada para realizar demolições, erguer paredes, mexer em telhados ou fazer outras adequações civis em alterações de layouts corporativos e industriais.

 

Infraestrutura elétrica em alta e baixa tensão

 

Projetamos e instalamos toda a infraestrutura elétrica, incluindo dimensionamento de cargas, entrada de energia, subestações de energia, geradores e transformadores, quadros elétricos e infraestrutura de distribuição e passagem dos circuitos elétricos, além dos pontos de consumo (tomadas e pontos de força para ar-condicionado).

 

→ Saiba mais sobre nossa gama de projetos de instalações elétricas aqui.

 

Cabeamento estruturado

 

Atuamos da escolha dos cabos e da topografia da rede à instalação da infraestrutura de dados/voz/imagem, passagem, certificação e instalação de pontos, instalação de racks.

→ Conheça os mais modernos layouts e cabos para redes de cabeamento estruturado utilizados pela OMS Engenharia.

 

Instalação de sistemas de ar-condicionado

 

Em empreendimentos de maior porte, que necessitem de sistemas de refrigeração, fazemos a instalação de ar-condicionado central e distribuição dos dutos de ar, insufladores, condensadores e outros equipamentos envolvidos.

 

SPDA e aterramento

 

Fazemos o dimensionamento e a instalação de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas com para-raios comuns ou modernos (ionizantes Indelec).

Redes de aterramento e demais proteções contra surtos, choques e acidentes elétricos.

→ Leia mais sobre para-raios ionizantes e instalação de SPDA.

 

Laudos técnicos

 

Em casos de retrofits e ampliações, assessoramos seu empreendimento com a realização de laudos técnicos das instalações elétricas existentes.

Avaliamos a qualidade de energia, SPDA e as condições da infraestrutura elétrica da edificação.

Também fazemos laudos de ICMS para as indústrias se apropriarem de créditos do imposto.

→ Conheça mais sobre laudos das instalações elétricas, laudos de qualidade de energia e laudos de SPDA.

→ Se preferir, baixe nosso e-book sobre laudos elétricos.

 

Eficiência energética

 

Quando você projetar edificações que priorizem a eficiência energética, conte com a OMS Engenharia!

Realizamos empreendimentos verdes com projetos de eficiência energética que podem gerar economia de até 70% na conta de luz.

→ Saiba mais sobre nossos programas de eficiência energética.

→ Também sobre as vantagens de projetar  edifícios com selo Procel de eficiência energética.

 

Geração solar fotovoltaica

 

Somos especialistas em projeto e instalação de sistemas de geração de energia solar para consumo próprio de empresas. Também grandes usinas fotovoltaicas que comercializam energia solar, com projetos aprovados junto à concessionária local e à Aneel.

→ Temos ainda expertise na instalação de carports solares (estacionamentos fotovoltaicos)

→ E implantamos estações de recarga de veículos elétricos para estacionamentos, garagens e empreendimentos como shoppings ou supermercados.

 

Infraestrutura para saneamento básico

 

A OMS possui experiência em projeto e instalação de infraestruturas para obras de saneamento básico, muito em voga com o novo marco legal do setor. Saiba mais aqui!

 

Pronto para começar seu retrofit elétrico?

 

Seja para um retrofit elétrico parcial, total ou para uma reforma geral, fique tranquilo. A OMS é especialista nisso!

Projetando e executando soluções completas que vão do piso ao teto, nós cuidamos da sua obra para você cuidar do seu negócio.

Contate a OMS Engenharia neste link ou pelo WhatsApp. E aproveite para conhecer nossos cases e navegar no nosso blog.

Obrigado por visitar a OMS. Nos vemos quando o seu projeto começar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.