Blog

MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM CURITIBA: economize energia e pare de jogar dinheiro no lixo!

Manutenção elétrica em Curitiba: pessoas com dinheiro

Sabe por que a manutenção elétrica em Curitiba é tão importante?

Se você pensou em evitar curtos-circuitos, incêndios e choques, acertou, é claro. Só que há muito mais do que isso em jogo! Incluindo questões financeiras e de produtividade industrial ou corporativa.

Indústrias e empresas que não fazem a manutenção dos seus equipamentos e de sua rede elétrica costumam elevar muito a conta de luz. Com isso, perdem dinheiro por diversos fatores. Entre eles:

  • Superaquecimento
  • Distúrbio na qualidade da energia utilizada
  • Defeitos em transformadores e subestações de energia
  • Problemas nos motores, máquinas e equipamentos industriais.

Neste post, você  saberá porque a manutenção elétrica preventiva é o caminho mais curto, seguro e barato para evitar que sua empresa enfrente esses problemas. E verá os os detalhes sobre os principais fatores que geram desperdício e alto consumo de energia, para não jogar seu dinheiro no lixo. Confira!

 

4 fatores que fazem você jogar dinheiro no lixo quando não faz manutenção elétrica em Curitiba

 

A manutenção elétrica preventiva identifica os problemas que geram desperdício antes que eles ocorram.

Com isso, sua empresa deixa de gastar com a correção de falhas que podem afetar tanto a infraestrutura elétrica quanto o funcionamento de máquinas e motores industriais.

E evita distúrbios que elevam naturalmente a conta de luz, como o “efeito Joule”. Causado pelo aquecimento que a movimentação da energia provoca nos condutores, este efeito “queima” 5% da energia que a sua empresa utiliza! Ou seja, é um gasto invisível, desnecessário e constante na sua conta de luz.

E não é só! Há vários outros fatores que provocam desperdício, mas  podem ser evitados com a manutenção elétrica preventiva.

Convidamos o engenheiro-eletricista Osmar Nascimento Costa para explicar como ocorrem esses desperdícios em indústrias e empresas que não fazem a manutenção elétrica em Curitiba ou outras cidades. Vale muito a pena conferir!

 

 

Ou seja, adotando um protocolo periódico de manutenções preventivas, você pode evitar gastos com a correção de problemas que vão de curtos e explosões à queima de equipamentos.  Afinal, o custo da correção é quase sempre muito maior que o da manutenção.

Por outro lado, adotando um protocolo preventivo, você também evita distúrbios que já estão elevando a sua conta de luz sem você perceber. Vejamos agora quais são os quatro principais fatores de desperdício que fazem sua empresa ou indústria jogar dinheiro no lixo!

 

1. Superaquecimento

 

Ter pontos de superaquecimento na infraestrutura elétrica é como “queimar” energia. E o pior: além do desperdício, que eleva a conta de luz, o superaquecimento pode causar curtos-circuitos, incêndios, queima de equipamentos, ferimentos e mortes.

O aquecimento elétrico é provocado por subdimensionamento da estrutura de distribuição da energia, incluindo cabos e quadros de distribuição.

Isso ocorre quando muitas máquinas, motores e equipamentos eletrônicos são adquiridos sem a devida ampliação da instalação elétrica.

Ou seja, quando há aumento de carga para os mesmos cabos, disjuntores, quadros de distribuição ou outros componentes elétricos.

Para exemplificar esse caso – muito comum em indústrias – fizemos um vídeo que mostra o superaquecimento em um quadro de distribuição. Foi um flagrante que demonstra o que ocorre no dia a dia das empresas.

O problema foi detectado durante a manutenção programada feita pela OMS Engenharia em um de seus clientes. Portanto, é um caso real muito comum na rotina de manutenção elétrica em Curitiba.

E evidencia que o perigo não está só nas instalações antigas. Isso porque mesmo edificações novas podem ter sobrecarga de muitos equipamentos ligados ao sistema, o que superaquece componentes das instalações elétricas.

Veja o vídeo!

 

 

 

2. Problemas em transformadores e subestações de energia

 

Transformadores e subestações de energia são vitais para indústrias. Eles convertem a eletricidade recebida das concessionárias em alta tensão para média ou baixa tensão. Só assim a energia se torna adequada e pode ser utilizada para mover máquinas e motores.

Por isso mesmo, são o coração das grandes empresas. Se eles param por uma falha de funcionamento, toda a produção industrial ou administrativa é paralisada. E quantos negócios podem ser perdidos com isso!

O problema é que, como vimos no depoimento do engenheiro eletricista Osmar Costa, a falta de manutenção em transformadores elétricos pode provocar incêndios, explosões e paralisar atividades.

Esses equipamentos dependem, portanto, de manutenções periódicas, que devem fazer parte do protocolo geral de manutenção elétrica preventiva em Curitiba.

A manutenção de transformadores deve incluir ações específicas como a análise do óleo do motor, que identifica o “prazo de validade” do equipamento.  Clique aqui para saber como essa análise é feita.

O protocolo preventivo deve contar ainda com inspeções visuais e avaliação termográfica por aparelhos que medem a temperatura e identificam pontos de aquecimento.

 

Manutenção elétrica em Curitiba: análise termográfica em transformador

 

→ Aproveite para conhecer mais sobre a construção e a  manutenção de subestações de energia!

 

3. Distúrbios na qualidade da energia

 

São alterações na qualidade da energia elétrica que causam superaquecimento e desperdício de energia, aumentando o consumo e a conta de luz.

“O ideal seria uma energia em 60Hz (Hertz), em corrente alternada – que é o padrão de energia que vem para as nossas casas e empresas. As distorções elétricas fazem com que essa energia acabe adquirindo outras características, que não são desejadas” – explica Costa.

São exemplos de distorções elétricas:

  • “Efeito Joule”
  • Desequilíbrios e flutuações de tensão (“Flicker”)
  • Distúrbios de corrente
  • Baixo fator de potência
  • Distorção harmônica
  • Transitórios rápidos

Esses distúrbios podem ser ocasionados por interferências geradas por componentes eletrônicos dos próprios equipamentos industriais. Ou são provenientes de má qualidade da energia fornecida pela concessionária local.

Além de elevar o consumo e gerar desperdício, eles prejudicam o funcionamento de equipamentos e ocasionam queda de produtividade. Ou mesmo a queima de máquinas com componentes eletrônicos.

analisador de energia

É por isso que não apenas a estrutura elétrica como as próprias máquinas e equipamentos eletrônicos precisam de manutenção preventiva periódica.

A OMS  Engenharia, por exemplo, utiliza a tecnologia dos medidores Fluke nas manutenções para identificar distúrbios elétricos que afetam a qualidade de energia e geram sérias perdas nas empresas.

A partir da identificação dos distúrbios por aparelhos medidores e técnicas apropriadas, é possível corrigir problemas na qualidade de energia. É o caso da aplicação de filtros, uma das formas de evitar distorções.

→ Veja como é feita a análise da qualidade de energia e saiba mais sobre os tipos de distúrbios que podem prejudicar sua empresa. 

Agora que relembramos diversos fatores envolvidos na manutenção elétrica, vamos nos ater aos equipamentos e motores de sua empresa.

 

4. Como anda a saúde dos seus motores?

 

Eles também precisam de manutenção em sua parte elétrica. Isso porque, se tiverem mau funcionamento ou forem utilizados de modo inadequado, podem elevar o desperdício e o consumo energético. Veja só!

 

 

Aqui no Brasil, os motores são responsáveis pela maior parte do consumo energético na indústria.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia:

  • O setor industrial consome 43,7% de toda energia elétrica no país.
  • O parque motriz gasta 68% dessa energia elétrica.
  • 30% da eletricidade utilizada são consumidos por motores elétricos.

Boa parte desse consumo ocorre pela falta de manutenção elétrica industrial: ou seja, por desperdício.

Também pelo recondicionamento dos motores, o que os torna pouco eficientes.

“É muito comum, em uma empresa, máquinas serem acionadas por motores elétricos em condições precárias de funcionamento. O pretexto para isso é não se prejudicar a produção ou por simples descaso” – diz a Companhia Paranaense de Energia Elétrica, a Copel.

Em seu manual de eficiência energética, a Copel salienta: “A manutenção ou o reparo da máquina é, geralmente, feito somente quando a produção permite, ou quando as condições de funcionamento se tornam tão precárias que impedem a sua operação. Tal procedimento, além de poder danificar a máquina, reduz sua vida útil. Essa atitude geralmente provoca grandes desperdícios de energia”.

Quando o assunto são os motores e equipamentos elétricos por eles acionados, temos requisitos que precisam ser verificados na manutenção elétrica em Curitiba. Confira o checklist!

 

1. Energias ativa e reativa

Equipamentos como motores e

transformadores que funcionam com corrente alternada e possuem um circuito magnético absorvem energia ativa e energia reativa.

A energia ativa produz trabalho, como ocorre na rotação do eixo de um motor.

A energia reativa não movimenta as máquinas, mas mantém um fluxo magnético indispensável ao funcionamento dos motores.

Temos, então, uma corrente ativa e uma reativa. Além delas, uma terceira: a corrente aparente (ou corrente de carga), que circula pelo circuito e causa o aquecimento dos condutores. Isso gera perdas por “efeito Joule”.

Quando a relação entre a corrente ativa e a corrente de carga é baixa, temos baixo fator de potência.

Quanto menor for o fator de potência, maior será a corrente de carga que circula pelos condutores e, portanto, maior será o aquecimento e a perda de energia.

 

2. Baixo fator de potência x consumo

Quando um motor elétrico opera no vazio, com baixa carga, ele continua consumido a mesma quantidade de energia reativa de uma carga cheia.

Ou seja, motores superdimensionados ou funcionando com baixa carga desperdiçam energia.

A manutenção elétrica dos motores avalia e corrige esses e outros casos de consumo desnecessário por baixo fator de potência.

Veja nesse post como esse problema pode ser corrigido utilizando-se um banco de capacitores.

 

3. Perda de potência

Além do desperdício, uma instalação com baixo fator de potência sofre oscilações de tensão que podem queimar motores.

Pode também gerar perdas de potência e sobrecargas. Essas sobrecargas levam a danos e desgastes prematuros e a dificuldades de ajuste do sistema.

 

4. Perda ôhmica ou “efeito Joule”

É causado pela resistência à passagem da corrente elétrica nos componentes de um sistema de distribuição (transformadores, disjuntores, cabos condutores e conectores, entre outros).

Essa resistência dissipa a potência elétrica na forma de calor. É como queimar energia.

“Essas perdas aquecem o ambiente, tornando, em muitos casos, necessária a renovação do ar, que se processa através de ventiladores e exaustores, elevando ainda mais o consumo de energia e a demanda de potência solicitada” – explica a Copel.

A manutenção elétrica predial ou industrial, ao identificar o problema, permitirá a sua correção. Podem ser adotadas medidas como:

  • utilizar condutores e materiais com menor resistência à corrente;
  • substituição dos condutores antigos por outros com maior ampacidade (capacidade máxima de corrente elétrica), de acordo com normas técnicas;
  • reduzir o comprimento dos condutores. Toda a disposição da planta industrial ou empresarial pode ser redimensionada. Uma readequação física dos equipamentos pode ser adotada para reduzir os comprimentos dos circuitos, gerando menos pontos de contato e, portanto, menor resistência.

 

5. Nível de tensão nominal

A tensão necessária para o máximo rendimento de um equipamento ou sistema elétrico é chamada nominal. Cada aparelho possui uma tensão nominal recomendada. A manutenção elétrica periódica avalia se a tensão está adequada.

Uma tensão elétrica abaixo da nominal causa esforço exagerado das máquinas, provocando seu aquecimento e também elevando seu consumo.

Por isso, é sempre melhor apostar na manutenção elétrica industrial para evitar o desperdício e reduzir custos.  Clique na imagem a seguir para saber tudo sobre esse assunto!

 

Na ponta do lápis, os benefícios da manutenção elétrica em Curitiba

 

Ao detectar problemas, a manutenção elétrica dos sistemas e suas máquinas – as principais consumidoras de energia no setor industrial – proporciona:

  1. Melhor aproveitamento das instalações e equipamentos elétricos.
  2. Isso permite a melhoria na qualidade dos produtos fabricados ou serviços oferecidos.
  3. Queda do consumo de energia por otimização dos sistemas ou redução de perdas.
  4. Aumento da produtividade.
  5. Redução da conta de luz.
  6. Conservação da vida útil dos equipamentos.

Todos esses benefícios tornam-se mensuráveis com uma simples comparação do consumo antes e depois da manutenção elétrica em Curitiba e da realização dos reparos e ajustes necessários.

Somada a um programa de eficiência energética, a manutenção preventiva e corretiva é, sem dúvida, indispensável a toda empresa eficiente.

“Numa instalação que não tem manutenção, que não teve o dimensionamento adequado, você está jogando energia fora. Se você não faz manutenção, no dia em que acontece um problema ou estrago, você acaba gastando muito mais” – conclui Osmar Nascimento Costa, sócio da OMS Engenharia.

 

Conte com a OMS para realizar sua manutenção elétrica em Curitiba!

 

Somos uma empresa de engenharia multisserviços especializada em entregar soluções completas, do piso ao teto, para grandes empresas e indústrias. Significa que não trabalhamos só com a parte elétrica, mas também com engenharia civil, hidráulica, mecânica e serviços complementares.

Por isso, realizamos tudo que você precisa, da avaliação da infraestrutura à reforma total ou construção do zero, passando por projeto e execução de soluções como:

 

Reunir todas essas soluções em uma empresa só é o que chamamos de “engenharia one-stop-shop”, que traz vantagens como maior agilidade na execução e ampla capacidade para atuar em obras multifocais.

Quer ver? Digamos que você precise de manutenção elétrica em Curitiba, mas isso envolverá mudanças no layout industrial. A OMS tem equipe própria para realizar demolições e construções de paredes ou da rede hidráulica. Absolutamente tudo que você precisar, ela tem em uma empresa só!

Ou seja: cuidamos de tudo para você cuidar do seu negócio.

→ Contate a OMS aqui para solicitar seu orçamento!

E não esqueça de assinar nosso newsletter para receber informações como esta.

Esperamos ter ajudado. Obrigado pela visita e até breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.